HISTÓRIA //

OS TEMPOS DE ESCURIDÃO


Construído com base nos avanços das Guerras Clônicas no design de caças estelares, o TIE se torna o caça principal do Império. Os caças TIE carecem de escudos e de uma armadura resistente, dependendo da capacidade de manobra e da habilidade dos pilotos para mostrar eficiência em combate. À medida que o Império amplia seu domínio na galáxia, a máquina de guerra imperial constrói caças TIE em cada vez mais mundos e eles se tornam visões comuns nos céus de planetas como Lothal.


O cockpit de um TIE é restrito e o caça carece de defesas, o que torna o voo perigoso. Porém, os pilotos de TIE sentem um orgulho perverso em relação às falhas da nave. Eles consideram a capacidade de voar um TIE com eficiência um sinal da verdadeira capacidade de um piloto, e os ases do TIE são muito respeitados pelos pilotos que sonham em conquistar impressionantes recordes de serviço parecidos.


O Império testa continuamente novas tecnologias para caças TIE, com corporações como a Sienar Fleet Systems criando protótipos para pilotos especializados. Alguns desses TIEs experimentais têm escudos, armas avançadas, recursos de rastreamento ou capacidade de manobra superior. O Império revela um TIE experimental, o TIE Avançado v1, em Lothal durante as comemorações do Dia do Império. O agente imperial conhecido como Inquisidor pilota um desses protótipos no combate contra os rebeldes de Lothal.


GUERRA CIVIL GALÁCTICA


A Aliança Rebelde enfrenta os esquadrões TIE do Império com X-wings e Y-wings, que portam armas mais pesadas e escudos de proteção. Mas todos os pilotos rebeldes aprendem a temer o ronco característico de um TIE em voo. Os caças TIE desempenham muitas funções na frota imperial: realizando missões de reconhecimento para Star Destroyers, atuando como naves sentinela para a Estrela da Morte, neutralizando ou destruindo naves de contrabandistas e piratas e patrulhando os céus dos mundos imperiais.


A campanha contra a Rebelião fomenta a pesquisa e o teste de modelos de TIE. Durante a Batalha de Yavin, Darth Vader lidera os esquadrões TIE da Estrela da Morte em um protótipo do TIE Avançado. Vader e seus pilotos destroem vários caças rebeldes ao defender a Estrela da Morte, que é ameaçada por um ataque inesperado da Millennium Falcon.


Na Batalha de Hoth, os caças TIE acossam os transportes e os caças rebeldes em voo, e perseguem a Falcon no caos de um campo de asteroides, uma missão espetacularmente perigosa para caças estelares sem escudo. Quando a Falcon desce, os bombardeiros TIE rondam os asteroides, usando a artilharia, em um esforço tirar o cargueiro de seu esconderijo.


Na Batalha de Endor, os rebeldes enfrentam o modelo mais novo de caça TIE do Império, o interceptor TIE em forma de punhal. Esses caças velozes atacam os esquadrões da Aliança e as naves, explodindo os inimigos do Império com os canhões de laser montados nas asas.

Itens relacionados //