AFILIAÇÕES
LOCAIS
GÊNERO
  • Feminino,
DIMENSÕES
  • Altura: 1.65m ,
VEÍCULOS
  • Nave Espacial Real de Naboo,
  • Caça Estelar N-1 de Naboo,
  • Naboo Royal Cruiser,

HISTÓRIA //

QUEDA DA REPÚBLICA


O reinado de Padmé Amidala como a rainha eleita de Naboo acontece durante um período de grandes mudanças para o planeta. Com a taxação das rotas de comércio em disputa, a Federação de Comércio estabelece um bloqueio de naves de batalha ao redor do sistema estelar, interrompendo toda as remessas para o planeta. O senador Palpatine, representante galáctico de Naboo, debate a questão no Congresso da República, mas sem sucesso. Quando os Cavaleiros Jedi Qui-Gon Jinn e Obi-Wan Kenobi são enviados para negociar uma trégua com a Federação de Comércio, o líder da organização, Nute Gunray — agindo sob a influência de Darth Sidious — tenta matá-los. Os dois fogem para Naboo, onde entram em contato com Padmé e abandonam o planeta sob a invasão surpresa da Federação de Comércio. Com a espaçonave avariada na batalha, Padmé e a tripulação fazem um pouso de emergência em Tatooine, onde se encontram com o jovem escravo Anakin Skywalker. Anakin vence uma emocionante porém mortal corrida de pod, o que rende dinheiro suficiente para pagar pelo conserto na nave, e o grupo parte para Coruscant. Lá, Padmé, incentivada por Palpatine, propõe um Voto de Desconfiança na liderança do Supremo Chanceler Valorum; na eleição que se segue, o próprio Palpatine é nomeado candidato para o posto. A rainha fica feliz por seu amigo, mas tem outros planos; opta por retornar a Naboo e libertar seu povo da ocupação da Federação de Comércio. De volta a Naboo, a jovem rainha faz uma solicitação sem precedentes aos nativos gungans para formarem uma aliança. Com o apoio dos exércitos deles, ela organiza um ataque por três lados: por ar, por terra e por camuflagem. O ataque é bem-sucedido; os caças de Naboo destroem a nave de controle droide e os gungans mantêm o exército droide afastado, enquanto Padmé localiza Nute Gunray e leva-o a julgamento.


Com o crescimento do movimento separatista, o Supremo Chanceler Palpatine procura forças de emergência que permitam a criação de um Grande Exército da República. Padmé, agora senadora de Naboo, volta a Coruscant para votar a questão — apenas para ser alvo de uma tentativa de assassinato. Sua espaçonave é bombardeada, mas na verdade a senadora não está a bordo. Outra tentativa acontece, o que leva a um retorno a Naboo com Anakin Skywalker, agora um crescido Padawan. Os sentimentos entre eles crescem com o tempo que passam juntos, e eles trocam um beijo; Anakin, no entanto, é proibido de ter um relacionamento amoroso ou será excluído da Ordem Jedi. Nesse ínterim, Anakin começa a ter visões de que sua mãe está morrendo, e parte com Padmé para salvá-la. O jovem Jedi localiza a mãe em um acampamento de incursores Tusken em Tatooine, onde ela acaba morrendo em seus braços. Enfurecido, ele massacra todo o Povo da Areia que cruza seu caminho. Padmé consola-o quando ele retorna, compreendendo a dor pela qual ele está passando. Pouco tempo depois, os dois partem para ajudar Obi-Wan Kenobi, que descobriu uma conspiração separatista em Geonosis. Contudo, a tentativa de resgate deles não sai como planejado: eles são rapidamente capturados e sentenciados à morte na enorme arena geonosiana. As execuções são planejadas para ser um espetáculo com três bestas horrendas soltas contra eles. Padmé consegue acertar um forte chute no nexu que a persegue; Yoda logo chega com um novo exército da República e uma enorme batalha tem início. A senadora luta bravamente, brincando com seu amado ao dizer que eles estão envolvidos em negociações agressivas. Eles sobrevivem àquilo, e Padmé e Anakin retiram-se para Naboo, onde secretamente se casam.


Padmé continua a atuar em prol da paz — usando tanto diplomacia quanto uma arma blaster (quando necessário). Entre suas muitas aventuras durante as Guerras Clônicas, a senadora tenta estabelecer um acordo de paz com os separatistas. Ao visitar um membro da Confederação, a senadora Mina Bonteri, as duas chegam a um acordo de cessar-fogo. Infelizmente para Padmé, forças sombrias entram em cena e impedem que a paz se realize. Como se não bastasse, a senadora encontra Rush Clovis, uma velha paixão — um encontro que desperta a raiva de Anakin e mostra que o relacionamento entre o jovem Jedi e Padmé não é perfeito.


Três anos depois de Anakin Skywalker desposá-la em segredo, a senadora Padmé Amidala fica grávida. Ambos enchem-se de alegria e preocupação, pois Anakin seria afastado da Ordem Jedi se alguém descobrisse. Estranhamente, Anakin começa a ter premonições e pesadelos esporádicos nos quais ele vê Padmé morrendo ao dar à luz. Amidala assegura ao marido que tudo está bem, mas ele está determinado a não deixar que seus sonhos se realizem a exemplo do que ocorreu com a mãe. Ele cede ao lado sombrio, massacrando os Jedi, a fim de obter o poder para salvar a amada. Enquanto isso, o velho amigo Palpatine da senadora se autoproclama Imperador com o apoio do Senado, o que perturba Padmé profundamente. Então é assim que a liberdade morre, diz ela. Com aplausos estrondosos. Quando Padmé fica cara a cara com Anakin e o rejeita por seus atos e planos autodeclarados de depor o novo Imperador, ele a ataca com a Força em um acesso de raiva. Padmé cai inconsciente e mais tarde é levada a uma instalação médica por Obi-Wan Kenobi, que derrotou o antigo amigo em um duelo de sabre de luz. Na verdade, ela está morrendo — tendo perdido a vontade de viver — e dá à luz gêmeos, que recebem os nomes Luke e Leia. Em suas últimas palavras, Padmé deseja desesperadamente que ainda haja bondade em Anakin.