HISTÓRIA //

QUEDA DA REPÚBLICA


Após a ocupação da Federação de Comércio em seu planeta, a rainha Amidala tenta uma ousada fuga através de um bloqueio de naves de guerra em órbita. Entretanto, sua Espaçonave Real de Naboo sofre danos graves e vários droides astromecânicos são enviados para reparos de emergência. Anexados ao exterior da nave, eles são removidos um a um pelos incansáveis ataques dos inimigos. Mesmo assim, um certo droide destemido resiste: R2-D2, um modelo branco e azul. Ele consegue restaurar os escudos da nave, criando a chance necessária para dar o salto ao hiperespaço. R2-D2 é reconhecido pela rainha por seus serviços e acompanha sua criada, Padmé, Jar Jar Binks e o Jedi Qui-Gon Jinn ao chegarem em Tatooine. No planeta deserto, ele é apresentado a um droide de protocolo ainda em construção chamado C-3PO. Eles viram amigos bem rápido, e R2-D2 imediatamente recrimina C-3PO por estar nu, já que suas partes estavam à mostra. Mais tarde, R2-D2 auxilia Anakin Skywalker, de nove anos de idade, em um caça estelar N-1 de Naboo durante a batalha de Naboo.


R2-D2 permanece servindo Padmé — que é, na verdade, a antiga rainha de Naboo — que agora é uma senadora. Ele cuida de sua vigilância depois das tentativas de assassinato arquitetadas por Jango Fett e acompanha ela e Anakin em uma visita a Naboo. Mais tarde, no entanto, o curioso astromecânico descobre-se junto com C-3PO em Tatooine. Juntos, eles vão para o mundo separatista Geonosis, juntamente com Anakin e Padmé.

R2-D2, seu amigo droide de protocolo e seus mestres entram na gigantesca fábrica de droides dos geonosianos, que estava construindo um exército para atacar a República. R2-D2 salva a vida de Padmé, acionando seus jatos, voando até um terminal de computador e desligando a linha de montagem antes de a senadora de Naboo ser escaldada por metal fundido. Depois de um acidente na fábrica, C-3PO tem sua cabeça temporariamente trocada com a de um droide de combate; por sorte, R2-D2 estava lá para ajudar a restaurar seu corpo.


Durante as Guerras Clônicas, R2-D2 foi tanto um assistente de piloto de Anakin quanto uma arma secreta para a República. Em uma de suas muitas aventuras, ele se une a outros quatro droides no Esquadrão D: uma unidade de elite com a tarefa de recuperar um módulo de criptografia de uma nave separatista. Mas suas escapadas não param por aí; o desajeitado grupo liderado pelo coronel Meebur Gascon faz um pouso forçado no mundo vazio de Abafar. Eles encontram um soldado clone com amnésia chamado Gregor, que mais tarde se lembra quem realmente é e ajuda a equipe a escapar do planeta. Por fim, quando o Esquadrão D se dá conta de que eles são a única chance de parar o mortal plano dos separatistas, R2-D2 faz o último sacrifício — felizmente, Anakin ordena uma busca por seu amigo e restaura o droide.


Mais tarde, R2-D2 ajuda Yoda em sua jornada através da galáxia. Ele viaja com o Mestre Jedi para Dagobah, um misterioso planeta da Força, e para Moraband.


Ao longo dos três anos das Guerras Clônicas, R2-D2 é o ajudante e assistente leal de Anakin. Em um ousado resgate do Supremo Chanceler Palpatine, R2-D2 serve como assistente de seu Mestre em seu caça estelar Jedi. O astromecânico consegue destruir um droide zumbido que ameaçava desligar a nave de Anakin, e depois destrói sozinho dois super droides de combate. Mas, com a passagem de Anakin para o lado sombrio da Força e com a formação do Império, o astromecânico novamente se une a C-3PO e adquire um novo mestre: o Capitão Antilles. Ele permanece sob o serviço de Antilles por 19 anos até que o destino resolve intervir…


GUERRA CIVIL GALÁCTICA


Após anos de tirana imperial, uma Rebelião inexperiente obtém sua primeira vitória real contra o Império ao roubar os planos de sua temida Estrela da Morte. Darth Vader rastreia os esquemas até a Tantive IV, que ele aborda com um esquadrão de stormtroopers. A princesa Leia Organa, uma líder secreta dos rebeldes, esconde as fitas com os dados nos bancos de memória de R2-D2, e o astromecânico foge da nave com C-3PO.

Ao pousar em Tatooine, os droides são capturados por jawas e vendidos a Owen Lars, um fazendeiro de umidade; Lars encarrega seu sobrinho, Luke Skywalker, de cuidar dos droides — mas R2-D2 prova ser difícil de controlar. Ele abandona a fazenda por conta própria, alegando que estava em uma missão para entregar uma mensagem a Obi-Wan Kenobi. Por fim era tudo verdade: a princesa havia gravado uma mensagem de alerta para Obi-Wan, detalhando o que fazer com os planos roubados que estavam dentro do astromecânico. Enquanto isso, o Império começa uma violenta caça pelos droides, o que leva stormtroopers a matarem Lars e sua esposa, Beru. Luke, Obi-Wan, os novos companheiros Han Solo e Chewbacca e também R2-D2 e C-3PO saem para ajudar a princesa.

Mais tarde, com o resgate de Leia e a entrega das plantas digitais da Estrela da Morte, a Aliança Rebelde lança um ataque à estação espacial. R2-D2, apesar de um pouco desgastado, é levado por Luke para acompanhá-lo em sua X-wing. O droide ajuda seu novo mestre com reparos e assistência técnica, mas sofre diversos danos na batalha que se segue. Ainda assim, Luke destrói o terror tecnológico, e R2-D2 é completamente restaurado e consertado.


Após um ataque imperial na base da Aliança Rebelde no planeta Hoth, Luke e R2-D2 rumam para Dagobah em busca de Yoda, um mestre Jedi. Ao pousar, R2-D2 escorrega e cai dentro de um pântano turvo e é atacado por uma criatura semelhante a uma serpente gigante; o destemido droide consegue escapar e acompanha Luke até a chegada de um pequeno alienígena verde e peculiar. R2-D2 e o estranho visitante têm uma pequena briga em relação à lanterna de Luke, na qual o astromecânico por fim a solta sob as ordens de Luke. No final das contas, o estranho ser é de fato o próprio Yoda, e logo o treinamento de Luke começa.

Algum tempo depois, Luke vai para a Cidade das Nuvens para enfrentar Darth Vader, com R2-D2 em sua cola. Quando o droide e seu mestre são separados um do outro, R2-D2 se reencontra com C-3PO e seus amigos, ajudando-os a escapar das garras do Império.


Han Solo havia sido congelado em carbonita e entregue a Jabba, o Hutt no planeta Tatooine, uma lamentável reviravolta nos eventos para seus amigos. Eles elaboram uma missão de resgate, no entanto, com R2-D2 e C-3PO no centro da trama. Os droides infiltram-se no palácio de Jabba, preparando o terreno para Leia, Chewbacca e Luke desarmado se juntarem a eles — e serem feitos prisioneiros. Um pouco antes de Luke ser empurrado para dentro do Sarlacc por um dos lacaios de Jabba, o plano foi revelado: R2-D2 estava carregando o sabre de luz do Jedi durante todo o tempo e o lança diretamente a sua mão. Luke conduz a destruição das forças do Lorde do crime, e o resgate de Han é finalizado.


R2-D2 acompanha Luke novamente ao planeta Dagobah, onde o Jedi diz adeus a Yoda que está morrendo. Então, eles se reagrupam com seus amigos e vão para Endor, a lua florestal que abriga o gerador de escudos da Estrela da Morte II. Na Batalha de Endor que se segue, R2-D2 fica próximo a C-3PO e tenta abrir as portas blindadas do bunker do gerador de escudos. Infelizmente para R2-D2, o sistema de segurança do bunker sobrecarrega os circuitos do droide. Entretanto, mais tarde ele é reparado e se une a seus amigos e aos novos companheiros Ewoks em uma gloriosa celebração pela vitória.

Itens relacionados //